1_kane_site.png

          

Bibliografia

Bibliografia Básica sobre Cinema Brasileiro

por Arthur Autran (UFSCar) e Glênio Póvoas (PUCRS)

 

1. Histórias panorâmicas

2. Período silencioso

3. Chanchada

4. Vera Cruz, Maristela, Multifilmes, Kino Filmes e Cinema Independente

5. Cinema Novo

6. Cinema Marginal

7. Livros e artigos sobre críticos, cineclubes e cinematecas

8. Ensaios de viés estético

9. Ensaios de viés histórico

10. Autobiografias, biografias e correspondência

11. Cinema, indústria e Estado

12. Salas de exibição

13. Dicionários, filmografias e bibliografias

14. Roteiros

15. Entrevistas

16. Documentário

17. Coletâneas de artigos esparsos de críticos e cineastas

 

 

Bibliografia Básica sobre Cinema Brasileiro

por Arthur Autran (UFSCar) e Glênio Póvoas (PUCRS)

  

1. HISTÓRIAS PANORÂMICAS

 

AMICO, Gianni (org.). Il cinema brasiliano. Gênova, Silva, 1961.

COSTA, João Bénard da (org.). Cinema brasileiro. Lisboa, Cinemateca Portuguesa / Fundação Calouste Gulbenkian, 1987.

FIGUEIRÔA, Alexandre. Cinema pernambucano - Uma história em ciclos. Recife, Fundação de Cultura Cidade do Recife, 2000.

GONZAGA, Adhemar; GOMES, Paulo Emílio Salles. 70 anos de cinema brasileiro. Rio de Janeiro, Expressão e Cultura, 1966.

JOHNSON, Randal; STAM, Robert (org.). Brazilian cinema. Austin, University of Austin, 1982.

MONTEIRO, José Carlos. História visual do cinema brasileiro. Rio de Janeiro, Funarte, 1996.

PAIVA, Salvyano Cavalcanti de. História ilustrada dos filmes brasileiros 1929-1988. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1989.

PARANAGUÁ, Paulo Antônio. Brésil. In: HENEBELLE, Guy; GUMUCIO-DAGRON, Alfonso (org.). Les cinemas de l'Amérique Latine. Paris, Lherminier, 1981. p.92-189.

PARANAGUÁ, Paulo Antônio (org.). Le cinéma brésilien. Paris, Centre Georges Pompidou, 1987.

PIRES, José Henrique Nunes; DEPIZZOLATTI, Norberto Verani; ARAUJO, Sandra Mara de. O cinema em Santa Catarina. Florianópolis, Editora da UFSC / Embrafilme, 1987.

RAMOS, Fernão (org.). História do cinema brasileiro. São Paulo, Círculo do Livro, 1987. (2.ed. São Paulo, Art / Secretaria de Estado da Cultura, 1990.)

SILVEIRA, Walter da. A história do cinema vista da província. Salvador, Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1978.

SOUZA, Carlos Roberto de. Nossa aventura na tela: a trajetória fascinante do cinema brasileiro da primeira filmagem a Central do Brasil. São Paulo, Cultura, 1998.

VIANY, Alex. Introdução ao cinema brasileiro. Rio de Janeiro, Instituto Nacional do Livro, 1959. (2.ed. Rio de Janeiro, Embrafilme / Alhambra, 1987; 3.ed. Rio de Janeiro, Revan, 1993.)

 

 

2. PERÍODO SILENCIOSO

 

ARAÚJO, Vicente de Paula. A bela época do cinema brasileiro. São Paulo, Perspectiva, 1976. (2.ed. São Paulo, Perspectiva, 1985.)

ARAÚJO, Vicente de Paula. Salões, circos e cinemas de São Paulo. São Paulo, Perspectiva, 1981.

BARRO, Máximo. A primeira sessão de cinema em São Paulo. São Paulo, Tanz do Brasil, 1996.

BARRO, Máximo. Na trilha dos ambulantes. São Paulo, Maturidade, 2000.

CAPELLARO, Jorge J. V.; FERREIRA, Paulo Roberto. Verdades sobre o início do cinema no Brasil. Rio de Janeiro, Funarte, 1996.

COSTA, Luiz Cláudio da. No paiz das Amazonas: a glória da imagem realizada. In: Estudos de cinema: SOCINE II e III. São Paulo, Annablume, 2000. p.261-270.

GALVÃO, Maria Rita. Crônica do cinema paulistano. São Paulo, Ática, 1975.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Humberto Mauro, Cataguases, Cinearte. São Paulo, Perspectiva / Ed. Universidade de São Paulo, 1974.

MATOS, Marcos Fábio Belo. ...e o cinema invadiu a Athenas: a história do cinema ambulante em São Luís 1898-1909. São Luís, Fundação Municipal de Cultura, 2002.

MELLO, Saulo Pereira de. Limite. Rio de Janeiro, Rocco, 1996.

MELLO, Saulo Pereira de. Notas para a história de Limite. Folha de S. Paulo, São Paulo, 8 out 1988.

NORONHA, Jurandyr. No tempo da manivela. Rio de Janeiro, Ebal / Kinart / Embrafilme, 1987.

NORONHA, Jurandyr. Pioneiros do cinema brasileiro. São Paulo, Câmara Brasileira do Livro, 1994.

PESSOA, Ana. Carmen Santos: sob a luz das estrelas. Cinemais, Rio de Janeiro, n.27, jan-fev 2001.

PESSOA, Ana. Carmen Santos - O cinema dos anos 20. Rio de Janeiro, Aeroplano, 2002.

PIRES, Zeca. Cinema e história - José Julianelli e Alfredo Baumgarten, pioneiros do cinema catarinense. Blumenau, Edifurb / Cultura em Movimento, 2000.

SOUZA, José Inácio de Melo. As imperfeições do crime da mala: "cine-gêneros" e reencenações no cinema dos primórdios. Revista da USP, São Paulo, n.45, mar-maio 2000.

SOUZA, José Inácio de Melo. Figueiredo Pimentel e a chegada do cinema ao Rio de Janeiro ou como ser civilizado nos trópicos. Revista da USP, São Paulo, n.54, jun-ago 2002.

SOUZA, José Inácio de Melo. Imagens do passado - São Paulo e Rio de Janeiro nos primórdios do cinema. São Paulo, Senac, 2004.

SOUZA, Márcio. Silvino Santos - O cineasta do ciclo da borracha. Rio de Janeiro, Funarte, 1999.

 

 

3. CHANCHADA

 

AUGUSTO, Sérgio. Esse mundo é um pandeiro - A chanchada de Getúlio a JK. São Paulo, Companhia das Letras / Cinemateca Brasileira, 1989.

BASTOS, Mônica Rugai. Tristezas não pagam dívidas - Cinema e política nos anos da Atlântida. São Paulo, Olho d'Água, 2001.

CATANI, Afrânio Mendes; SOUZA, José Inácio de Melo. A chanchada no cinema brasileiro. São Paulo, Brasiliense, 1983.

CATANI, Afrânio Mendes; SOUZA, José Inácio de Melo. A chanchada no cinema brasileiro. Leitura, São Paulo, n.108, maio 1991, p.4-5.

DEMASI, Domingos. Chanchadas e dramalhões. Rio de Janeiro, Funarte, 2001.

DIAS, Rosângela de Oliveira. Chanchada - Cinema e imaginário das classes populares na década de 50. Rio de Janeiro, Relume-Dumará, 1993.

FERREIRA, Suzana Cristina de Souza.Cinema carioca nos anos 30 e 40 - Os filmes musicais nas telas da cidade. São Paulo, Annablume; Belo Horizonte, PPGH-UFMG, 2003.

 

 

4. VERA CRUZ, MARISTELA, MULTIFILMES, KINO FILMES E CINEMA INDEPENDENTE

 

BERRIEL, Carlos Eduardo Ornelas (org.). Carlos Ortiz e o cinema brasileiro na década de 50. São Paulo, Secretaria Municipal de Cultura, 1981.

CALIL, Carlos Augusto. A Vera Cruz e o mito do cinema industrial. In: Projeto Memória Vera Cruz. São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura / Museu da Imagem e do Som, 1987.

CATANI, Afrânio Mendes. A sombra da outra - A Cinematográfica Maristela e o cinema industrial paulista nos anos 50. São Paulo, Panorama do saber, 2002.

FABRIS, Mariarosaria. Nelson Pereira dos Santos: um olhar neo-realista?. São Paulo, Edusp / Fapesp, 1994.

GALVÃO, Maria Rita. Burguesia e cinema: o caso Vera Cruz. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1981.

GALVÃO, Maria Rita. O desenvolvimento das idéias sobre cinema independente. Cadernos da Cinemateca, São Paulo, n.4, 1980.

GALVÃO, Maria Rita. Cinematográfica Maristela (Ltda. e S. A.). Cadernos de Pesquisa, Rio de Janeiro, n.1, set 1984.

PÓVOAS, Glênio Nicola. Vento Norte, o filme de Salomão Scliar. In: BECKER, Tuio (org.). Cinema no Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Unidade Editorial, 1995, Cadernos Porto e Vírgula, 8.

PÓVOAS, Glênio Nicola. Vento Norte - História e análise do filme de Salomão Scliar. Porto Alegre: Unidade Editorial, 2002.

 

 

5. CINEMA NOVO

 

ARAÚJO, Luciana. Joaquim Pedro de Andrade: primeiros tempos. In: Estudos de cinema: SOCINE II e III. São Paulo, Annablume, 2000. p.128-133.

AVELLAR, José Carlos. Deus e o diabo na terra do sol. Rio de Janeiro, Rocco, 1995.

BERNARDET, Jean-Claude. Brasil em tempo de cinema. 3.ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1978.

CARVALHO, Maria do Socorro. O lugar da história na memória do Cinema Novo. In: CATANI, Afrânio Mendes; GARCIA, Wilton; LYRA, Bernardete; et al (org.). Estudos Socine de cinema: ano IV. São Paulo, Panorama, 2003. p.124-130.

COSTA, Flávio Moreira da (org.). Cinema moderno, Cinema Novo. Rio de Janeiro, José Álvaro, 1966.

FIGUEIRÔA, Alexandre. Cinema Novo - A onda do jovem cinema e sua recepção na França. Campinas, Papirus, 2004.

GATTI, José. Barravento - A estréia de Glauber. Florianópolis, Editora da UFSC, 1987.

GATTI, José. (In)visibilidade racial em O dragão da maldade contra o santo guerreiro. Cinemais, Rio de Janeiro, n.13, set-out 1998.

HOLANDA, Heloísa Buarque de. Macunaíma, da literatura ao cinema. Rio de Janeiro, José Olympio / Embrafilme, 1978.

IANNI, Octavio. O desafio. In: Ensaios de sociologia da cultura. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1991.

IANNI, Octavio. A grande cidade. In: Ensaios de sociologia da cultura. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1991.

JOHNSON, Randal. Literatura e cinema - Macunaíma: do Modernismo ao Cinema Novo. São Paulo, T. A. Queiroz, 1982.

JOHNSON, Randal. Cinema Novo x 5: masters of contemporary brazilian cinema. Austin, University of Texas Press, 1984.

NEVES, David. Cinema Novo no Brasil. Petrópolis, Vozes, 1966.

PEREIRA, Miguel. Foco narrativo e estilo em A falecida. Cinemais, Rio de Janeiro, n.1, set-out 1996.

PIERRE, Sylvie. O Cinema Novo e o Modernismo. Cinemais, Rio de Janeiro, n.6, jul-ago 1997.

ROCHA, Glauber. Revolução do Cinema Novo. Rio de Janeiro, Alhambra / Embrafilme, 1980. (2.ed.ampl. São Paulo, Cosac & Naify, 2004.)

VIANY, Alex. O processo do Cinema Novo. Rio de Janeiro, Aeroplano, 1999.

XAVIER, Ismail. Sertão mar - Glauber Rocha e a estética da fome. São Paulo, Brasiliense, 1983.'

 

 

6. CINEMA MARGINAL

 

BERNARDET, Jean-Claude. O vôo dos anjos - Bressane, Sganzerla; estudo sobre a criação cinematográfica. São Paulo, Brasiliense, 1991.

FERREIRA, Jairo. Cinema de invenção. São Paulo, Max Limonad / Embrafilme, 1986.  (2.ed.rev.ampl.  São Paulo, Limiar, 2000.)

HEYNEMANN, Liliane Ruth. Uma desleitura de O anjo nasceu. Cinemais, Rio de Janeiro, n.22, mar-abr 2000.

PUPPO, Eugênio; HADDAD, Vera (org.). Cinema Marginal brasileiro e suas fronteiras - Filmes produzidos nos anos 60 e 70. São Paulo, Centro Cultural Banco do Brasil, 2001. (2.ed.rev.ampl.  Brasília, Centro Cultural Banco do Brasil, 2004.)

RAMOS, Fernão. Cinema Marginal (1968/1973) - A representação em seu limite. São Paulo, Brasiliense / Embrafilme, 1987.

 

 

7. LIVROS E ARTIGOS SOBRE CRÍTICOS, CINECLUBES E CINEMATECAS

 

ANDRADE, Rudá de. Cronologia da cultura cinematográfica no Brasil. Cadernos da Cinemateca, São Paulo, n.1, 1962.

AUTRAN, Arthur. Pedro Lima em Selecta. Cinemais, Rio de Janeiro, n.7, set-out 1997.

AUTRAN, Arthur. Alex Viany e Guido Aristarco: um caso das idéias fora do lugar. Sinopse, v.IV, n.8, abr 2002.

ARAÚJO, Luciana. A crônica de cinema no Recife dos anos 50. Recife, FUNDARPE, 1997.

BERNARDET, Jean-Claude. O autor no cinema. São Paulo, Brasiliense / Edusp, 1994.

CAPUZZO, Heitor (org.). O cinema segundo a crítica paulista. São Paulo, Nova Stella, 1986.

CATANI, Afrânio Mendes. Anhembi e a crítica de cinema (1950-1962). In: Estudos de cinema: SOCINE II e III. São Paulo, Annablume, 2000. p. 171-188.

COUTINHO, Mário Alves; GOMES, Paulo Augusto (org.). Presença do CEC – 50 Anos de cinema em Belo Horizonte. Belo Horizonte, Crisálida, 2001.

LUNARDELLI, Fatimarlei. Quando éramos jovens - História do Clube de Cinema de Porto Alegre. Porto Alegre, Editora da Universidade-UFRGS / Unidade Editorial, 2000.

MELLO, Saulo Pereira de; RAMOS, Lécio Augusto et al. Seminário Cinearte. Rio de Janeiro, Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro, 1991.

OLIVEIRA, Elysabeth Senra de. Uma geração cinematográfica: intelectuais mineiros da década de 50. São Paulo, Annablume, 2003.

PERDIGÃO, Paulo. Moniz Vianna, crítico de choque. Filme Cultura, Rio de Janeiro, n.45, mar 1985.

RIBEIRO, José Américo. O cinema em Belo Horizonte: do cineclubismo à produção cinematográfica na década de 60. Belo Horizonte, Editora da UFMG, 1997.

SCHVARZMAN, Sheila. Ir ao cinema em São Paulo nos anos 20. Revista Brasileira de História, São Paulo, v.XXV, n.49, jan-jun 2005.

SOUZA, José Inácio de Melo. Almeida Salles crítico de cinema. Observações preliminares. Comunicações e Artes, São Paulo, v.XV, n.25, jun 1991.

TAVARES, Zulmira Ribeiro. Paulo Emílio crítico, o antes e o depois. Filme Cultura, Rio de Janeiro, n.45, mar 1985.

XAVIER, Ismail. Sétima arte: um culto moderno. São Paulo, Perspectiva / Secretaria de Estado da Cultura, 1978.

 

 

8. ENSAIOS DE VIÉS ESTÉTICO

 

AVELLAR, José Carlos. Imagem e som, imagem e ação, imaginação. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1982.

AVELLAR, José Carlos. O cinema dilacerado. Rio de Janeiro, Alhambra, 1986.

AVELLAR, José Carlos. Literatura e cinema no Brasil. São Paulo, Câmara Brasileira do Livro, 1994.

AVELLAR, José Carlos. A ponte clandestina: Birri, Glauber, Solanas, García Espinosa, Sanjinés, Alea - Teorias de cinema na América Latina. São Paulo, Edusp; Rio de Janeiro, Editora 34, 1995.

AVELLAR, José Carlos. A guerra não acabou. Revista de Cultura Vozes, Petrópolis, v. LXIV, n.5, jun-jul 1970.

AVELLAR, José Carlos. O cinema colorido. Filme Cultura, Rio de Janeiro, v.XV, n.40, ago-out 1982.

AVELLAR, José Carlos; BERNARDET, Jean-Claude; MONTEIRO, Ronald. Anos 70. Cinema. Rio de Janeiro, Europa, 1979.

AUTRAN, Arthur. O nacional-popular em Eles não usam black-tie. Cinemais, Rio de Janeiro, n.15, jan-fev 1999.

BERNARDET, Jean-Claude. Destruir, construir, ressignificar. Cinemais, Rio de Janeiro, n.18, jul-ago 1999.

CAETANO, Maria do Rosário (org.). Cangaço - O Nordestern no cinema brasileiro. Brasília, Avathar, 2005.

CAVALCANTI, Alberto. Filme e realidade. São Paulo, Martins, 1953.

CÉSAR, Ana Cristina. Literatura não é documento. Rio de Janeiro, MEC / Funarte, 1980.

COSTA, Luiz Cláudio da. Cinema brasileiro (anos 60-70) - Dissimetria, oscilação e simulacro. Rio de Janeiro, 7Letras, 2000.

ESCOREL, Eduardo. A décima musa - Mário de Andrade e o cinema. Cinemais, Rio de Janeiro, n.6, jul-ago 1997.

GATTI, José. Der Glauber have sept cabeças. Estudos de Cinema, São Paulo, v.I, n.1, 1998.

GERBER, Raquel. O mito da civilização Atlântica - Glauber Rocha. Cinema, política e a estética do inconsciente. Petrópolis, Vozes, 1982.

GRAÇA, Marco da Silva; AMARAL, Sérgio Botelho do; GOULART, Sônia. Cinema brasileiro: três olhares. Niterói, EDUFF, 1997.

LYRA, Bernardete. Aviso aos navegantes: o fake está a bordo. In: FABRIS, Mariarosaria; CATANI, Afrânio Mendes; GARCIA, Wilton; et al. Estudos SOCINE de cinema: ano V. São Paulo, Panorama, 2004. p.181-188.

MATOS, Olgária. Grandes sermões: Vieira - Mentira e política no cinema de Julio Bressane. Imagens, Campinas, n.1, abr 1994.

NAGIB, Lúcia. O novo cinema sob o espectro do Cinema Novo. In: Estudos de cinema:

SOCINE II e III. São Paulo, Annablume, 2000. p.116-127.

NAGIB, Lúcia. Caminhos da utopia. Cinemais, Rio de Janeiro, n.22, mar-abr 2000.

NAZÁRIO, Luiz. À margem do cinema. São Paulo, Nova Stella, 1986.

NEVES, David. Por uma estética cinematográfica brasileira. Cultura, Brasília, v.VI, n.24, jan-mar 1977.

ORICCHIO, Luiz Zanin. Cinema de novo: um balanço crítico da retomada. São Paulo, Estação Liberdade, 2003.

OROZ, Silvia. Melodrama: o cinema de lágrimas da América Latina. Rio de Janeiro, Rio Fundo, 1992.  (2.ed.  Rio de Janeiro, Funarte, 1999.)

RAMOS, José Mário Ortiz. A questão do gênero no cinema brasileiro. Revista da USP, São Paulo, n.19, set-nov 1993.

ROCHA, Glauber. Revisão crítica do cinema brasileiro. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1963. (2.ed.ampl. São Paulo, Cosac & Naify, 2003.)

ROSEMBERG FILHO, Luiz. O prazer como história, como luta, como vida. Cine Olho, Rio de Janeiro, v.I, n.2, jun 1977.

SANTI, Luiz Otávio de. Uma voz no cinema. São Paulo, Cone Sul, 2001.

SARNO, Geraldo. Glauber Rocha e o cinema latino-americano. Rio de Janeiro, CIEC, 1995.

SCHWARZ, Roberto. O fio da meada. In: Que horas são?. São Paulo, Companhia das Letras, 1989.

STAM, Robert. O espetáculo interrompido. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1981.

VIEIRA, João Luiz. Este é meu, é seu, é nosso: introdução à paródia no cinema brasileiro. Filme Cultura, Rio de Janeiro, v.XVI, n.41-42, maio 1983.

VIEIRA, João Luiz. A reflexividade na tela. Cinemais, Rio de Janeiro, n.30, jul-ago 2001.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo, Brasiliense, 1993.

XAVIER, Ismail. Graciliano herói. Filme Cultura, Rio de Janeiro, n.44, abr-ago 1984.

XAVIER, Ismail. A força e os limites da matriz melodramática. Revista da USP, São Paulo, n.19, set-nov 1993.

XAVIER, Ismail. Eldorado as hell. In: KING, John; LÓPEZ, Ana M.; ALVARADO, Manuel (org.). Mediating two worlds. Londres, British Film Institute, 1993. p.192-203.

XAVIER, Ismail. Nelson Rodrigues no cinema (1952-1988). Cinemais, Rio de Janeiro, n.19, set-out 1999.

XAVIER, Ismail. O cinema brasileiro moderno. São Paulo, Paz e Terra, 2001. (2.ed. São Paulo, Paz e Terra, 2004.)

XAVIER, Ismail. O olhar e a cena - Melodrama, Hollywood, Cinema Novo, Nelson Rodrigues. São Paulo, Cosac & Naif, 2003.

XAVIER, Ismail; BERNARDET, Jean-Claude; PEREIRA, Miguel. O desafio do cinema. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1985.

 

 

9. ENSAIOS DE VIÉS HISTÓRICO

 

AUTRAN, Arthur. Alex Viany e a Introdução ao cinema brasileiro. Cinemais, Rio de Janeiro, n.26, nov-dez 2000.

AUTRAN, Arthur. Alex Viany: crítico e historiador. São Paulo, Perspectiva, 2003.

BERNARDET, Jean-Claude. Cinema brasileiro: propostas para uma história. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1979.

BERNARDET, Jean-Claude. Historiografia clássica do cinema brasileiro: metodologia e pedagogia. São Paulo, Annablume, 1995.

CALIL, Carlos Augusto. Introdução à história do cinema brasileiro: módulo 1 – das origens aos anos 50. São Paulo, Instituto Moreira Salles, 2002.

CARVALHO, Maria do Socorro Silva. A nova onda baiana: cinema na Bahia 1958/1962. Salvador, EDUFBA, 2003.

COSTA, Selda Vale da. Eldorado das ilusões – Cinema & sociedade: Manaus (1897-1935). Manaus, Editora da Universidade do Amazonas, 1996.

GALVÃO, Maria Rita; BERNARDET, Jean-Claude. O nacional e o popular na cultura brasileira - Cinema: Repercussões em caixa de eco ideológica. São Paulo, Brasiliense / Embrafilme, 1983.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. Rio de Janeiro, Paz e Terra / Embrafilme, 1980.

PONTES, Ipojuca. Cinema cativo. São Paulo, EMW, 1987.

PARANAGUÁ, Paulo Antônio. Le cinéma en Amérique Latine: le miroir éclaté. Paris, L'Harmattan, 2000.

RODRIGUES, João Carlos. O negro brasileiro e o cinema. Rio de Janeiro, Globo / Fundação do Cinema Brasileiro, 1988.  (2.ed.  Rio de Janeiro, Pallas, 2001.)

ROSSINI, Miriam de Souza. Teixeirinha e o cinema gaúcho. Porto Alegre, Fumproarte-Prefeitura de Porto Alegre, 1996.

RUBIM, Antônio Canelas. O Partido Comunista e o cinema no Brasil. Caderno de Crítica, Rio de Janeiro, n.5, maio 1988.

SCHVARZMAN, Sheila. O imaginário do descobrimento no cinema de Humberto Mauro. In: Estudos de cinema: SOCINE II e III. São Paulo, Annablume, 2000. p.343-360.

SCHVARZMAN, Sheila. Humberto Mauro e as imagens do Brasil. São Paulo, UNESP, 2004.

SIMÕES, Inimá. O imaginário da Boca. São Paulo, Secretaria Municipal de Cultura, 1981.
TAVARES, Zulmira Ribeiro. Cinema brasileiro: empresa ou aventura. Debate & Crítica, São Paulo, n.3, jul 1974.

TOLENTINO, Célia Aparecida Ferreira. O rural no cinema brasileiro. São Paulo, Editora UNESP, 2001.

VIANY, Alex. Notas sobre o som e a música no cinema brasileiro. Cinemais, Rio de Janeiro, n.31, set-out 2001.

 

 

10. AUTOBIOGRAFIAS, BIOGRAFIAS E CORRESPONDÊNCIA

 

ABREU, Gilda de. Minha vida com Vicente Celestino. São Paulo, Butterfly, 2003.

ASSIS, Wagner de. Reginaldo Faria: o solo de um inquieto. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2004.

AUDRÁ JR., Mário. Cinematográfica Maristela - Memórias de um produtor. São Paulo, Silver Hawk, 1997.

BARBOSA, Neusa. Rodolfo Nanni: um realizador persistente. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2004.

BARCINSKI, André; FINOTTI, Ivan. Maldito - A vida e o cinema de José Mojica Marins, o Zé do Caixão. São Paulo, 34, 1998.

BARROS, Luiz de. Minhas memórias de cineasta. Rio de Janeiro, Artenova / Embrafilme, 1978.

BARSALINI, Glauco. Mazzaropi: o jeca do Brasil. Campinas, Átomo, 2002.

BENTES, Ivana. Joaquim Pedro de Andrade. Rio de Janeiro, Relume-Dumará, 1996.

CAETANO, Maria do Rosário. João Batista de Andrade: alguma solidão e muitas histórias. São Paulo, Imprensa Oficial, 2004.

CAMARGO, Maria Silvia. O que é ser diretor de cinema: memórias profissionais de Cacá Diegues. Rio de Janeiro, Record, 2004.

COSTA, Selda Vale da; LOBO, Narciso Júlio Freire. No rastro de Silvino Santos. Manaus, SCA / Edições do Governo do Estado, 1987.

DUARTE, B. J.. Crônicas da memória. São Paulo, Massao Ono / Roswhita Kempf, 1982.

FURTADO, Jorge. Um astronauta no Chipre. Porto Alegre, Artes e Ofícios, 1992.

GALVÃO, Maria Rita; ANDRADE, Rudá de. Eduardo Abelim. In: Cinema brasileiro - 8 estudos. Rio de Janeiro, MEC / Funarte / Embrafilme, 1980.

GOMES, João Carlos Teixeira. Glauber Rocha - Esse vulcão. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1997.

GONZAGA, Alice; AQUINO, Carlos. Gonzaga por ele mesmo. Rio de Janeiro, Record, 1989.

HENRIQUE, Klecius. José Dumont - Do cordel às telas. São Paulo: Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

JOSÉ, Ângela. Olney São Paulo e a peleja do cinema sertanejo. Rio de Janeiro, Quartet, 1999.

LABAKI, Amir (org.). Person por Person. São Paulo, Centro Cultural Banco do Brasil, 2002.

LAGE, Eliane. Ilhas, veredas e buritis. São Paulo, Brasiliense, 2005.

LYRA, Marcelo. Carlos Reichenbach: o cinema como razão de viver. São Paulo, Imprensa Oficial, 2004.

MACIEL, Luiz Carlos. Geração em transe. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1996.

MATTOS, Carlos Alberto. Walter Lima Júnior - Viver cinema. Rio de Janeiro, Casa da Palavra, 2002.

MENEZES, Rogério. Pedro Jorge de Castro - O calor da tela. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

NADALE, Marcel. Djalma Limongi Batista - Livre pensador. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

PACE, Eliana. Renato Consorte - Contestador por índole. São Paulo: Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

PELLIZZARI, Lorenzo; VALENTINETTI, Claudio M.. Alberto Cavalcanti. São Paulo, Instituto Lina Bo e P. M. Bardi, 1995.

PESSOA, Eduardo (org.). Humberto Mauro - Correspondência com Adhemar Gonzaga. Cinemais, Rio de Janeiro, n.24, jul-ago 2000.

PIERRE, Sylvie. Glauber Rocha. Campinas, Papirus, 1996.

RIBEIRO, Teté. Paulo Betti - Na carreira de um sonhador. São Paulo: Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

ROCHA, Glauber. Cartas ao mundo. Organizado por Ivana Bentes. São Paulo, Companhia das Letras, 1997.

SALEM, Helena. Nelson Pereira dos Santos - O sonho possível do cinema brasileiro. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1987.  (2.ed.rev.ampl.  Rio de Janeiro, Record, 1996.)

SALEM, Helena. Leon Hirszman, o navegador das estrelas. Rio de Janeiro, Rocco, 1997.

SANTOS, Yolanda Lhullier dos; CALDAS, Pedro Henrique. Francisco Santos - Pioneiro no cinema do Brasil. 2.ed. Gramado, 24º Festival de Gramado, 1996.

SARACENI, Paulo César. Por dentro do Cinema Novo. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1993.

SIMÕES, Inimá. Roberto Santos, a hora e a vez de um cineasta. São Paulo, Estação Liberdade, 1997.

SIMÕES, Inimá. Tizuka Yamasaki, a vida invade o cinema. Brasília, M. Farani, 2004.

SOUZA, Carlos Roberto de. O cinema de Mauro. In: Mostra Humberto Mauro. Rio de Janeiro, Embrafilme / Banco Nacional, 1984.

SOUZA, José Inácio de Melo. Paulo Emílio no Paraíso. Rio de Janeiro, Record, 2002.

STERNHEIM, Alfredo. O jovem José Medina. Filme Cultura, Rio de Janeiro, v.VII, n.23, jan-fev 1973.

STERNHEIM, Alfredo. David Cardoso - Persistência e paixão. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2004.

VILLAÇA, Pablo. Helvécio Ratton - O cinema além das montanhas. São Paulo: Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

 

 

11. CINEMA, INDÚSTRIA E ESTADO

 

ALMEIDA, Cláudio Aguiar. O cinema como "agitador de almas": Argila, uma cena do Estado Novo. São Paulo, Annablume / Fapesp, 1999.

AMÂNCIO, Tunico. Artes e manhas da Embrafilme: cinema estatal brasileiro em sua época de ouro (1977-1981). Niterói, EDUFF, 2000.

AUTRAN, Arthur. A questão industrial nos congressos de cinema. In: CATANI, Afrânio Mendes; GARCIA, Wilton; LYRA, Bernardete; et al (org.). Estudos Socine de cinema: ano IV. São Paulo, Panorama, 2003. p.225-232.

CALIL, Carlos Augusto. O dono do chapéu. Cinemais, Rio de Janeiro, n.15, jan-fev 1999.

DAHL, Gustavo. Mercado é cultura. Cultura, Brasília, v.VI, n.24, jan-mar 1977.

GATTI, André Piero. Cinema brasileiro em ritmo de indústria (1969-1990). São Paulo, Secretaria Municipal de Cultura,1999.

GATTI, André Piero. A política cinematográfica no período de 1990-2000. In: FABRIS, Mariarosaria; SILVA, João Guilherme Barone Reis e; GATTI, José; et al (org.). Estudos SOCINE de cinema: ano III. Porto Alegre, Sulina, 2003. p.603-612.

JOHNSON, Randal. The film industry in Brazil: culture and state. Pittsburgh, University of Pittsburgh Press, 1987.

JOHNSON, Randal. Ascensão e queda do cinema brasileiro. Revista da USP, São Paulo, n.19, set-nov 1993.

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. 5.ed. São Paulo, Brasiliense, 1994.

RAMOS, José Mário Ortiz. Cinema, Estado e lutas culturais - Anos 50 / 60 / 70. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

RAMOS, José Mário Ortiz. Televisão, publicidade e cultura de massa. Petrópolis, Vozes, 1995.

SCHNITMAN, Jorge A.. Film industries in Latin America: dependency and development. Norwood, Ablex Publishing Corporation, 1984.

SIMIS, Anita. Estado e cinema no Brasil. São Paulo, Annablume / Fapesp, 1996.

SIMÕES, Inimá. Roteiro da intolerância: a censura cinematográfica no Brasil. São Paulo, Senac, 1999.

SOUZA, José Inácio de Melo. O Estado contra os meios de comunicação (1889-1945). São Paulo, Annablume / Fapesp, 2003.

 

 

12. SALAS DE EXIBIÇÃO

 

AGUIAR, José Vicente de Souza. Manaus: praça, café, colégio e cinema nos anos 50 e 60. Manaus, Valer / Governo do Estado do Amazonas, 2002.

COSTA, Selda Vale da; LOBO, Narciso Júlio Freire. Hoje tem Guarany!. Manaus, Ed. dos autores, 1983.

DURST, Rogério. Geração Paissandu. Rio de Janeiro, Relume-Dumará, 1996.

GASTAL, Susana; AIGNER, Eduardo. Salas de cinema: cenários porto-alegrenses. Porto Alegre, Unidade Editorial, 1999.

GONZAGA, Alice. Palácios e poeiras. Rio de Janeiro, Record, 1996.

MÁXIMO, João. Cinelândia: breve história de um sonho. Rio de Janeiro, Salamandra, 1997.

SIMÕES, Inimá. Salas de cinema em São Paulo. São Paulo, Secretaria Municipal de Cultura / PW Editores / Secretaria de Estado da Cultura, 1990.

 

 

13. DICIONÁRIOS, FILMOGRAFIAS E BIBLIOGRAFIAS

 

BERNARDET, Jean-Claude. Filmografia do cinema brasileiro, 1900-1935. Jornal O Estado de S. Paulo. São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura, 1979.

BERNARDET, Jean-Claude. Bibliografia brasileira do cinema brasileiro. Cadernos de Pesquisa, Rio de Janeiro, n.3, nov 1987.

Cine Jornal Brasileiro: Departamento de Imprensa e Propaganda 1938-1946. São Paulo, Fundação Cinemateca Brasileira, 1982.

GALDINO, Mário da Rocha. Minas Gerais ensaio de filmografia. Belo Horizonte, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, 1984.

GERBER, Raquel. O cinema brasileiro e o processo político e cultural (de 1950 a 1978). Rio de Janeiro, Embrafilme, 1982.

Guia de filmes produzidos no Brasil entre 1897-1910. Rio de Janeiro, Embrafilme, 1984.

Guia de filmes produzidos no Brasil entre 1911-1920. Rio de Janeiro, Embrafilme, 1985.

Guia de filmes produzidos no Brasil entre 1921-1925. Rio de Janeiro, Embrafilme, 1987.

Filmografia brasileira - Quarto fascículo: período de 1926 a 1930. São Paulo, Cinemateca Brasileira / Fapesp, 1991.

MIRANDA, Luiz Felipe. Dicionário de cineastas brasileiros. São Paulo, Art Editora / Secretaria de Estado da Cultura, 1990.

MIRANDA, Luiz Felipe ; RAMOS, Fernão (org.). Enciclopédia do cinema brasileiro. São Paulo, Senac, 2000.

NAZARIO, Luiz (org). Catálogo Filmoteca Mineira. Belo Horizonte, Escola de Belas Artes-UFMG, 2004.

NOBRE, Francisco Silva. O livro de cinema no Brasil. Fortaleza, Gráfica Editorial Cearense, 1976.

SÁ, Raquel Teixeira Maranhão. Cineastas de Brasília. Brasília, Secretaria de Estado de Cultura do DF / Fundo da Arte e da Cultura, 2003.

SILVA NETO, Antônio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro: dicionário de atrizes e atores. São Paulo, Ed. do Autor / Fundação Nestlé de Cultura, 1998.

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de filmes brasileiros - Longa-metragem. São Paulo, Ed. do Autor, 2002.

TULARD, Jean. Dicionário de cinema - Os diretores. Porto Alegre, L&PM, 1996. Responsável pela complementação brasileira: Goida.

 

 

14. ROTEIROS

 

ABDALLAH, Ariane; CANNITO, Newton (org.). O homem que virou suco, de João Batista de Andrade - Roteiro do filme, fortuna crítica, depoimentos e entrevistas. São Paulo: Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

ANDRADE, Joaquim Pedro de. O imponderável Bento contra o crioulo voador. São Paulo, Marco Zero / Cinemateca Brasileira, 1990.

BARROS, Wilson. Anjos da noite. Porto Alegre, Tchê!, 1987.

REICHENBACH, Carlos; CHAIA, Daniel. Bens confiscados. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

MORETTI, Di. Cabra-cega - O caminho filme: do roteiro de Di Moretti às telas - análise cena a cena de Toni Venturi e Ricardo Kauffman. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

CAPELLARO, Vittorio. O caçador de diamantes: o primeiro roteiro completo do cinema brasileiro comentado por Maximo Barro. São Paulo, Imprensa Oficial, 2004.

CARNEIRO, João Emanuel; BERNSTEIN, Marcos. Central do Brasil, um filme dirigido por Walter Salles. Rio de Janeiro, Objetiva, 1998.

ELIAS, Ricardo; YOSIDA, Cláudio. De passagem. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2005.

FARIAS, Roberto. Prá frente Brasil. Rio de Janeiro, Alhambra, 1983.

FURTADO, Jorge. Meu tio matou um cara e outras histórias: inclui roteiro de Jorge Furtado e Guel Arraes do filme Meu tio matou um cara.  2.ed.rev.  Porto Alegre, L&PM, 2004.

JABOR, Arnaldo; SERRAN, Leopoldo. Tudo bem. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1978.

JABOR, Arnaldo. Eu sei que vou te amar. Rio de Janeiro, Record, 1986.

MANTOVANI, Bráulio; MEIRELLES, Fernando; MÜLLER, Anna Luiza. Cidade de Deus: o roteiro do filme. Rio de Janeiro, Objetiva, 2003.

MUYLAERT, Anna. Durval Discos. São Paulo, Papagaio, 2003.

PEIXOTO, Mário. A alma segundo Salustre. Rio de Janeiro, Embrafilme, 1983.

PERSON, Luis Sergio; BERNARDET, Jean-Claude. O caso dos irmãos Naves - Roteiro original comentado por Jean-Claude Bernardet. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2004.

REICHENBACH, Carlos. Dois Córregos - Verdades submersas no tempo - Argumento e roteiro escritos e comentados. São Paulo, Imprensa Oficial / Cultura-Fundação Padre Anchieta, 2004.

ROCHA, Glauber. Roteiros do terceyro mundo. Organizado por Orlando Senna. Rio de Janeiro, Alhambra / Embrafilme, 1985.

SANTOS, Nelson Pereira. Três vezes Rio: Rio, 40 graus, Rio, Zona Norte, O amuleto de Ogum. Rio de Janeiro, Rocco, 1999.

SARNO, Geraldo; SENNA, Orlando. Coronel Delmiro Gouveia. Rio de Janeiro, Codecri, 1979.

TELLES, Lygia Fagundes; GOMES, Paulo Emílio Salles. Capitu. São Paulo, Siciliano, 1993.

THOMAS, Daniela; BERNSTEIN, Marcos; SALLES, Walter. Terra estrangeira. Rio de Janeiro, Rocco, 1996.

VIANY, Alex. Agulha no palheiro. Organização de Pedro Jorge de Castro. Fortaleza, Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura; Brasília, CAPES, 1983.

 

 

15. ENTREVISTAS

 

ARRAES, Guel. Hollywood, a chanchada e a televisão - Rouch, Godard e o cinema. Cinemais, Rio de Janeiro, n.5, maio-jun 1997.

BERNARDET, Jean-Claude. Bernardet defende a crítica em mutação. Folha de S. Paulo, São Paulo, 25 abr 1995.

CAETANO, Maria do Rosário (org.). Cineastas latino-americanos - Entrevistas e filmes. São Paulo, Estação Liberdade, 1997.

JOHNSON, Randal. Cinema brasileiro, qualidade e pragmatismo.O Estado de S. Paulo, São Paulo, 12 out 2003.

NAGIB, Lúcia (org.). O cinema da retomada - Depoimentos de 90 cineastas dos anos 90. São Paulo, Editora 34, 2002.

NORONHA, Linduarte. Da alegria de Aruanda ao absurdo da câmera russa. Cinemais, Rio de Janeiro, n.22, mar-abr 2000.

REICHENBACH, Carlos. Como transformar a falta de condições em instrumento de criação. Cinemais, Rio de Janeiro, n.18, jul-ago 1999.

SALLES, Walter. O documentário como socorro nobre da ficção. Cinemais, Rio de Janeiro, n.9, jan-fev 1998.

XAVIER, Ismail. O cinema brasileiro dos anos 90. Praga, São Paulo, n.9, jun 2000.

XAVIER, Ismail. Encontros inesperados. Folha de S. Paulo, São Paulo, 3 dez 2000.

 

 

16. DOCUMENTÁRIO

 

AUTRAN, Arthur. O popular no documentarismo brasileiro contemporâneo. Olhar, v.IV, n.7, jul-dez 2002.

BACK, Sylvio. Docontaminado: ensaios sobre o documentário brasileiro. Curitiba, Museu da Imagem e do Som, 2001, Cadernos do MIS, 24.

BERNARDET, Jean-Claude. Cineastas e imagens do povo. São Paulo, Brasiliense, 1985.  (2.ed.ampl.  São Paulo, Companhia das Letras, 2003.)

BURTON, Julianne. Transitional states: creative complicities with the real in Man marked to die: twenty years later and Patriamada. In: _____ (org.). The social documentary in Latin America. Pittsburgh, University of Pittsburgh Press, 1990. p.373-401.

DA-RIN, Silvio. Espelho partido: tradição e transformação do documentário. Rio de Janeiro, Azougue, 2004.

ESCOREL, Eduardo. Testemunhos de uma época. Cinemais, Rio de Janeiro, n.36, out-dez 2003.

GERVAISEAU, Henri. Cabra marcado para morrer ou o documentário brasileiro no limiar da historiografia e da antropologia moderna. In: CATANI, Afrânio Mendes; GARCIA, Wilton; LYRA, Bernardete; et al (org.). Estudos Socine de cinema: ano IV. São Paulo, Panorama, 2003. p.179-189.

LABAKI, Amir. É tudo verdade - Reflexões sobre a cultura do documentário. São Paulo, W11, 2005.

LINS, Consuelo. O documentário de Eduardo Coutinho: televisão, cinema e vídeo. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2004.

MACHADO, Hilda. Cinema de não-ficção no Brasil. Cinemais, Rio de Janeiro, n.36, out-dez 2003.

MARINHO, José. Dos homens e das pedras: o ciclo do cinema documentário paraibano (1959-1979). Niterói, EDUFF, 1998.

MORETTIN, Eduardo. Dimensões históricas do documentário brasileiro no período silencioso. Revista Brasileira de História, São Paulo, v.XXV, n.49, jan-jun 2005.

MOURÃO, Maria Dora; LABAKI, Amir (org.). O cinema do real. São Paulo, Cosac & Naify, 2005.

PARANAGUÁ, Paulo Antônio (org.). Cine documental en América Latina. Madrid, Cátedra, 2003.

PENIDO, Stella Oswaldo Cruz. Documentário científico no Brasil. In: FABRIS, Mariarosaria; SILVA, João Guilherme Barone Reis e; GATTI, José; et al (org.). Estudos SOCINE de cinema: ano III. Porto Alegre, Sulina, 2003. p.470-474.

TEIXEIRA, Francisco Elinaldo (org.). Documentário no Brasil: tradição e transformação. São Paulo, Summus, 2004.

XAVIER, Ismail. Documentário e afirmação do sujeito: Eduardo Coutinho na contramão do ressentimento. In: CATANI, Afrânio Mendes; GARCIA, Wilton; LYRA, Bernardete; et al (org.). Estudos Socine de cinema: ano IV. São Paulo, Panorama, 2003. p.163-171.

 

 

17. COLETÂNEAS DE ARTIGOS ESPARSOS DE CRÍTICOS E CINEASTAS

 

AUGUSTO, Sérgio. Lado B. Rio de Janeiro / São Paulo, Record, 2001.

AZEREDO, Ely. Infinito cinema. Rio de Janeiro, Unilivros, 1988.

BECKER, Tuio. Sublime obsessão. Porto Alegre, Unidade Editorial; Santa Cruz do Sul, EDUNISC, 2003.

BERNARDET, Jean-Claude. Trajetória crítica. São Paulo, Polis, 1978.

BRESSANE, Julio. Cinemancia. Rio de Janeiro, Imago, 2000.

CAMPOS, Fernando Coni. Cinema: sonho e lucidez. Rio de Janeiro, Azougue 2003.

CARVALHO, Vladimir. Cinema candango: matéria de jornal. Brasília, Cinememória, 2003.

ESCOREL, Eduardo. Adivinhadores de água - Pensando no cinema brasileiro. São Paulo, Cosac Naify, 2005.

GASTAL, P. F.. Cadernos de cinema de P. F. Gastal. Organização por Tuio Becker. Porto Alegre, Unidade Editorial, 1996.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Crítica de cinema no Suplemento Literário. Rio de Janeiro, Paz e Terra / Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Paulo Emílio: um intelectual na linha de frente. Organização por Carlos Augusto Calil e Maria Tereza Machado. São Paulo, Brasiliense / Embrafilme, 1986.

GRÜNEWALD, José Lino. Um filme é um filme: o cinema de vanguarda dos anos 60. Organização por Ruy Castro. São Paulo, Companhia das Letras, 2001.

KOUTZII, Jacob. A tela branca: a crítica de Plínio Moraes. Porto Alegre, Unidade Editorial, 1997.

MARCONI, Celso. Cinema brasileiro (volume I): obra jornalística de Celso Marconi. Recife, Bagaço, 2000.

MARCONI, Celso. Super 8 & outros - Cinema brasileiro (volume II): obra jornalística de Celso Marconi. Recife, Bagaço, 2002.

MERTEN, Luiz Carlos. Um sonho de cinema. Porto Alegre, Unidade Editorial; Santa Cruz do Sul, EDUNISC, 2004.

MORAES, Vinicius de. O cinema de meus olhos. Organização por Carlos Augusto Calil. São Paulo, Companhia das Letras / Cinemateca Brasileira, 1991.

NASCIMENTO, Hélio. O reino da imagem. Porto Alegre, Unidade Editorial, 2002.

NEVES, David E.. Telégrafo visual: crítica amável de cinema. Organização por Carlos Augusto Calil. São Paulo, Editora 34, 2004.

ROCHA, Glauber. O século do cinema. Rio de Janeiro, Alhambra, 1985.

ROSENFELD, Anatol. Na Cinelândia paulistana. São Paulo, Perspectiva, 2002.

ROSENFELD, Anatol. Cinema: arte & indústria. São Paulo, Perspectiva, 2002.

SALLES, Francisco Luiz de Almeida. Cinema e verdade - Marilyn, Buñuel, etc. Por um escritor de cinema. Organização por Flora Christina Bender e Ilka Brunhilde Laurito. São Paulo, Companhia das Letras / Cinemateca Brasileira; Rio de Janeiro, Fundação do Cinema Brasileiro, 1988.

SGANZERLA, Rogério. Por um cinema sem limite. Rio de Janeiro, Azougue, 2001.

SILVA, Alberto. Cinema e humanismo. Rio de Janeiro, Pallas, 1975.

SILVEIRA, Walter da. Fronteiras do cinema. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1966.

VERIANO, Pedro (org.). A crítica de cinema em Belém. Belém, Secretaria de Estado da Cultura, Desportos e Turismo, 1983.

VIANNA, Antônio Moniz. Um filme por dia: crítica de choque (1946-73). São Paulo, Companhia das Letras, 2004.